Um exemplo de uma avaliação heurística

Uma avaliação (ou análise) heurística é uma técnica do processo UX que permite identificar falhas e problemas de uma interface de uma aplicação ou site. É feita por um ou mais (até 3) especialistas na área que inspecionam a interface tendo em conta um ou mais guiões (sendo o mais conhecido, as 10 heurísticas de Nielsen).

Pode ser feita de forma iterativa, ou seja, em diversas fases do produto; desde a sua “fase em papel” até ao produto final. No entanto, tem muito mais valor no início e em fases intermédias, levantando diversos problemas mais triviais, antes de se testar com utilizadores e descobrir os menos triviais.

O “output”/”deliverable” é uma simples lista com os problemas identificados. Cada um tem associada uma severidade (ex.: ligeiro, grave, muito grave), o que permite definir as prioridades de implementação.

Eis uma análise heurística realizada ao portal “Custo Justo“, versão de fim de 2012:


Ver em grande..

Esta análise é apenas um exemplo incompleto (pois não tem as prioridades), mas permite ilustrar o procedimento. A ideia é contextualizar cada problema com um pequeno screenshot. Uma possível forma de organizar é por ecrã/janela.

Para a criação do documento, recomendo a utilização do Powerpoint, Google Drive ou algo semelhante. Para os screenshots, o ideal é o Lightscreen (permite fazer screenshots de áreas do ecrã, copiando-as para a área de transferência; ou seja, basta colar no Powerpoint).

Deixar uma resposta